sábado, 11 de setembro de 2010

Saudade

Palavra que lembra
Anima e alenta
Profunda na memória
Nos faz rir e chorar

Dos amigos que lá deixei
Incluam-se aí os de sangue
Só este termo se faz urgente

Das conversas
Dos sorrisos
Dos abraços

Lembro de tudo
Em detalhes
E estes me perturbam
Ao ouvir aquela música
Que tanto me lembra
Você.




Por hoje é só. Até mais.

Iuri Adônis

25 comentários:

Mayara disse...

Muito lindo, parabéns!
Odeio sentir saudades :s
Pq eu penso que aqueles momentos nunca mais irão se repetir. E aí tudo dará errado.
É tenso, muito tenso ><'

Iuri Adônis disse...

Minha primeira poesia :D

spectromgm disse...

A saudade pode ser vista como uma coisa boa ou ruim... É muito ruim senti-la, pois percebemos que estamos longe das pessoas que amamos. Mas ao mesmo tempo é muito bom senti-la, pois sabemos que temos pessoas muito especiais a quem chamar de "amigos", sabemos que eles também sentem essa saudade, o que significa que nem mesmo a distância pode nos separar.
Parabéns pela poesia!!

Cintia Barreto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cintia Barreto disse...

Nossa, sua PRIMEIRA?
excelente.
realmente essa pessoa existi?
ou é apenas um pema.
mesmo que ela não exista,é lindo..
Parabens

Iuri Adônis disse...

Ela existe sim. :D

Adalberto Mota disse...

saudade pode ser uma prova de que realmente voce goste da pessoa!
maneiro a poesia!

Anônimo disse...

Saudades

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,
quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,
eu sinto saudades...

Sinto saudades de amigos que nunca mais vi,
de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...

Sinto saudades da minha infância,
do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,
do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...

Sinto saudades do presente,
que não aproveitei de todo,
lembrando do passado
e apostando no futuro...

Sinto saudades do futuro,
que se idealizado,
provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...

Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria
e nem apareceu;
de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito,
de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.

Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!

Daqueles que não tiveram
como me dizer adeus;
de gente que passou na calçada contrária da minha vida
e que só enxerguei de vislumbre!

Sinto saudades de coisas que tive
e de outras que não tive
mas quis muito ter!

Sinto saudades de coisas
que nem sei se existiram.

Sinto saudades de coisas sérias,
de coisas hilariantes,
de casos, de experiências...

Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!

Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!

Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,

Sinto saudades das coisas que vivi
e das que deixei passar,
sem curtir na totalidade.

Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...

Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo,
em italiano, em inglês...
mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil,
só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.

Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,
espontaneamente quando
estamos desesperados...
para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...
seja lá em que lugar do mundo estejamos.

Eu acredito que um simples
"I miss you"
ou seja lá
como possamos traduzir saudade em outra língua,
nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.

Talvez não exprima corretamente
a imensa falta
que sentimos de coisas
ou pessoas queridas.

E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra
para usar todas as vezes
em que sinto este aperto no peito,
meio nostálgico, meio gostoso,
mas que funciona melhor
do que um sinal vital
quando se quer falar de vida
e de sentimentos.

Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

Clarice Lispector

Anônimo disse...

Saudades

...Ela é a prova inequívoca
de que somos sensíveis!
De que amamos muito
o que tivemos
e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

Clarice Lispector

Iuri Adônis disse...

Por que comentou anônimo? só pra eu morrer de curiosidade tentando adivinhar! :l

Parcelas de Pizzicato disse...

seus versos ficaram lindos
a simplicidade, dependendo do olhar, é sempre comovente
beijos meus

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkk, achei linda a sua poesia!=D

Rspacer disse...

adorei essa música, já tou até procurando no 4shared!!
hehe

JaCoNa disse...

Gostei bastante do poema...
Tem um ritmo legal... Parabéns ;)

Mayara disse...

comentei no outro post, ja que ja tinha comentado nesse. bjs

Iuri Adônis disse...

No problem. Thanks for the comments.

Luisa XD disse...

Q poesia linda amor! Parabéns!
Acho q falo por todos nós compartilhamos desse mesmo sentimento com vc!
Saudades, =*

angela disse...

Pode fazer outras pois vai valer a pena ler.
A musica é muito boa e compõe bem com o poema.
Desperta saudade em quem escuta.
A saudade é um jeito de preencher a falta.
Dor que consola.

angela disse...

Você comentou um duplix que publiquei no Mirada Anterior
Assim achei você.
beijos

Magna Kayane disse...

Iure, é dificil euja passei por isso, ms tdu passa, principalmente que final do ano vc vai ta aki!! mtas saudades de vc i nunca vou eskecer de vc e o resto do povo cantando e tocando la na sala, pq desde que vc saiu ninguém nunca mas fez nada disso!! :D eu que sempre reclamava disso agora to sentindo falta. Bju mtas saudades. MAGNA KAYANE

Renato Rabelo disse...

Saudade,doce saudade...é melhor tê-la do que caminhar vázio!
Belo post!

Kezia Lima disse...

Nossa, eu estou admirada com tanto talento que essa família tem pra escrever! (rs) Parabéns, lindo post, lindo blog! Adorei os outros posts! Favoritei no blog até. Beijos e sucesso sempre!

M. Araújo disse...

Eu vou me afastar das pessoas que amo minha vida toda, sempre por algum motivo, vou perdê-las e sei o quanto doerá(acho).No entanto, posso garantir que não consigo me habituar com essas circunstâncias, fere.

nika fadul. disse...

Chega um ponto que saudade que dói se transforma naquela saudade boa de sentir. Quase como um prova de que você viveu momentos inesquecíveis, e isso ninguém tira de você. =)

maria disse...

Saudade...
Sentimento que dói!
Mar revolto
Doce, suave
Me traz
E
Me leva
Quem amo
De verdade!

Lindo o poema Iuri!

Postar um comentário